sábado, 17 de maio de 2014

Desfazendo rótulos: em defesa do socialismo


Talvez sejam estas as críticas mais comuns que muitos fazem simplesmente ao ouvir falar de Socialismo. Em todas elas, percebe-se uma real falta de estudo, leitura e argumento. É evidente que discordâncias quanto a uma ideologia política, social, ou seja lá qual for, podem acontecer, mas toda discordância precisa de ter um princípio básico real, baseado em um ponto efetivamente concreto e não subjetivo, de modo que a fugir do senso comum, recheado de falácias. Nesta publicação, comentaremos sobre os ditos acima, desmistificando e mostrando a falta de coerência de cada um deles.

1- "O que você acha do socialismo?" - "Eu não gosto, porque socialismo é só ditadura!" - Sim! Se formos pegar Marx por base, o socialismo realmente prega a ditadura. Então o argumento é válido?! Não! A ditadura que Marx defendeu chama-se ditadura do proletariado, ou seja, o proletariado (o povo trabalhador) no poder: o poder nas mãos do povo, o que, em nossa sociedade, ganha outro nome que todo político gosta de exaltar, mas que no fundo, poucos a exercem: democracia.
"Mas os regimes socialistas foram todos de ditadura." - Basta um pequeno estudo de ciências humanas para ver que, na verdade, a União Soviética não foi marxista. China, não foi e não é marxista. Cuba igualmente. Ou seja: há vários tipos de socialismo e o socialismo que a maioria dos socialistas defendem é o marxista. Este, jamais foi colocado efetivamente em prática, logo, falar que socialistas são defensores da ditadura é, no mínimo, desconhecimento.

2- "Eu sou comunista!" - "Assassino! Comedor de criancinhas! Como você pode defender um assassino sanguinário como Stalin e um alienador como Mao Tse Tung?" - Talvez o segundo parágrafo do tópico anterior já responda essas perguntas: ser socialista, ou comunista, não significa dizer que se apoia Stalin, Mao Tse Tung, Che Guevera, e todos esses outros "lideres" por aí. Ser socialista não significa concordar com o regime de Cuba e da Coreia do Norte. Eu posso ser socialista e não gostar de nenhum dos líderes citados. Eu posso ser socialista e ser contra Stalin e todos os outros ditadores da história. Sim! Eu posso, e sabe porque?! 
Como já falamos, um regime marxista nunca fora implantado efetivamente no planeta Terra. Se eu for marxista, tenho totais motivos para discordar de todos os outros "socialistas" que implantaram ditadura no mundo inteiro. Aproveitando esta, vamos desmistificar outra coisa: nem todo socialista deve ser marxista. O Marxismo é apenas um tipo de socialismo. Além deste, tempos o Trotskismo, Stalinismo, Castrismo, Luxemburguismo, Maoísmo, Gramscismo, Titoísmo, e outros "ismos" por aí - e isso sem citar as vertentes do socialismo utópico (assim classificados por Marx e Engels), marcados por pensadores como Robert Owen, Fourier, Saint-Simon, etc. Resumindo: ser socialista não significa dizer que se concorda com chefes de estado comunistas, assim como que se concorda com Marx e Engels.

3- "Eu sou socialista!" - "Socialismo nunca deu certo!" - Já respondemos esta pergunta nos tópicos anteriores. Afirmar que socialismo nunca deu certo, se partirmos do pressuposto de que quem disse "Eu sou socialista" for marxista, é incoerente, porque o Marxismo nunca fora efetivamente posto em prática, logo, não dá para dizer que algo que não foi colocado em prática não deu certo.
Aliás, a questão de "não dar certo" é complicada. Quem não considera certo?! Ora, as pessoas possuem visões diferentes. Um rico pode achar o capitalismo a oitava maravilha do mundo, tendo suas posições para dizer isso, por outro lado, um pobre pode achar o capitalismo o sistema mais agressivo e imoral do mundo, também com motivos para defender sua opinião (embora isso não signifique que todo rico é capitalista e todo pobre é anticapitalista). Fazer o juízo de valor de que algo não deu certo nos faz cair em questões filosóficas complexas, em que é melhor cada um ter seus pontos de vista. Deste modo, a forma correta de o não socialista argumentar seria perguntar ao interlocutor se ele é marxista e, se sim, dizer: "Eu penso que as formas que tivemos de se tentar implantar o marxismo não deram certas", pois aí sim estaria indo ao ponto da questão e fugindo da falácia.

Estudar é preciso, compreender é o produto do estudo. Não se julga nada sem ter bases. Falar com a boca dos outros é alienação. Estude, pensa, cresça e viva: não deixe ninguém pensar por você.

Romes Sousa

Nenhum comentário: