terça-feira, 29 de novembro de 2011

Redução da Idade Penal, solução ou vilã?

A polêmica sobre a Redução da Maioridade Penal não é recente. Sempre tivemos pessoas a favor e contra tal medida. O Conselho Federal de Psicologia demonstra contrariedade a redução, justificando com 10 frases seus argumentos. Analise-os:
1. A adolescência é uma das fases do desenvolvimento dos indivíduos e, por ser um período de grandes transformações, deve ser pensada pela perspectiva educativa. O desafio da sociedade é educar seus jovens, permitindo um desenvolvimento adequado tanto do ponto de vista emocional e social quanto físico;
2. É urgente garantir o tempo social de infância e juventude, com escola de qualidade, visando condições aos jovens para o exercício e vivência de cidadania, que permitirão a construção dos papéis sociais para a constituição da própria sociedade;
3. A adolescência é momento de passagem da infância para a vida adulta. A inserção do jovem no mundo adulto prevê, em nossa sociedade, ações que assegurem este ingresso, de modo a oferecer – lhe as condições sociais e legais, bem como as capacidades educacionais e emocionais necessárias. É preciso garantir essas condições para todos os adolescentes;
4. A adolescência é momento importante na construção de um projeto de vida adulta. Toda atuação da sociedade voltada para esta fase deve ser guiada pela perspectiva de orientação. Um projeto de vida não se constrói com segregação e, sim, pela orientação escolar e profissional ao longo da vida no sistema de educação e trabalho;
5. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) propõe responsabilização do adolescente que comete ato infracional com aplicação de medidas socioeducativas. O ECA não propõe impunidade. É adequado, do ponto de vista da Psicologia, uma sociedade buscar corrigir a conduta dos seus cidadãos a partir de uma perspectiva educacional, principalmente em se tratando de adolescentes;
6. O critério de fixação da maioridade penal é social, cultural e político, sendo expressão da forma como uma sociedade lida com os conflitos e questões que caracterizam a juventude; implica a eleição de uma lógica que pode ser repressiva ou educativa. Os psicólogos sabem que a repressão não é uma forma adequada de conduta para a constituição de sujeitos sadios. Reduzir a idade penal reduz a igualdade social e não a violência - ameaça, não previne, e punição não corrige;
7. As decisões da sociedade, em todos os âmbitos, não devem jamais desviar a atenção, daqueles que nela vivem, das causas reais de seus problemas. Uma das causas da violência está na imensa desigualdade social e, conseqüentemente, nas péssimas condições de vida a que estão submetidos alguns cidadãos. O debate sobre a redução da maioridade penal é um recorte dos problemas sociais brasileiros que reduz e simplifica a questão;
8. A violência não é solucionada pela culpabilização e pela punição, antes pela ação nas instâncias psíquicas, sociais, políticas e econômicas que a produzem. Agir punindo e sem se preocupar em revelar os mecanismos produtores e mantenedores de violência tem como um de seus efeitos principais aumentar a violência;
9. Reduzir a maioridade penal é tratar o efeito, não a causa. É encarcerar mais cedo a população pobre jovem, apostando que ela não tem outro destino ou possibilidade;
10. Reduzir a maioridade penal isenta o Estado do compromisso com a construção de políticas educativas e de atenção para com a juventude. Nossa posição é de reforço a políticas públicas que tenham uma adolescência sadia como meta.
As justificativas do Conselho Federal de Psicologia são válidas e apresentam forte caráter humanista. Porém, é inaceitável saber que um garoto de 17 anos tem direitos de matar, apenas por ter menos que 18 anos, é de fato esclarecer que a punição não é medida a ser tomada na redução da maioridade, é somente consequência que o jovem terá caso cometa um crime. É inaceitável dar direitos a uns e tirar direitos de outros, aquele que mata com 14, 15, 16, 17 anos terá grandes chances de matar quando adulto. Querendo ou não, a personalidade não mudará tão drasticamente num prazo de poucos anos. É responsabilidade tanto do estado quanto da sociedade garantir educação uma educação de qualidade, preventiva e de conscientização ao jovem, porém, toda ação deve gerar reação, então não se pode passar a mão na cabeça de um marginal apenas pela sua idade. Com relação a frase "Reduzir a idade penal reduz a igualdade social e não a violência - ameaça, não previne, e punição não corrige", a redução da idade penal reduz a igualdade social quando se atribui somente ao jovem pobre a responsabilidade por atos criminosos, a partir daí, a prisão também deve aumentar a desigualdade social, realmente, a redução não reduz a violência, mas intimida a sua prática e é consequência da prática da violência, e, a punição não corrige, ok! A punição não deve ser prática para correção, e sim, reação de uma ação, e, a punição deve ser acompanhada de tratamento, para tentar corrigir o problema do menor infrator. Deve-se levar em conta que, a internação de 3 anos também não corrige, em grande maioria das vezes, o infrator. Aquele que mata ou comete crimes com menos de 18 anos deve ser responsabilizado também, ele tinha consequências do ato que cometia. E, grande parte da violência pública é causada por jovens que ficaram internados e, com a ilusão pública de cura, foram soltos e continuam a cometer crimes. A redução da idade penal deve ser encarada como medida de consequência ao ato praticado e, acompanhada de tratamento, pois muitas vezes não se tem noção do problema que antecedeu o acontecimento do ato criminoso. Só assim poderemos tentar formar uma sociedade com pessoas melhores quando se fala em reabilitação criminal. Sou a favor da Redução da Idade Penal!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Alfabetizador: O mestre de obras

É difícil encontrar um momento mais importante na vida do que a Alfabetização. O ato de alfabetizar é automaticamente o ato de criar um indivíduo preparado e apto a crescer, evoluir e, consequentemente, desenvolver a sociedade de modo geral. Muitos jovens dizem que a vida realmente começa após o termino do Ensino Médio e o ingresso no Ensino Superior, lamento em descordar. A Alfabetização é a abertura de fronteiras para a criação de futuros profissionais que, direto ou indiretamente, estarão contribuindo a sociedade. Sem conseguir ler, a pessoa jamais conseguirá ingressar em uma faculdade, mesmo que esta seja particular, jamais conseguirá aprender, não terá utilidade social. O papel do professor alfabetizador é o de dar o ponta pé para cada a vida de aluno, é abrir para ele um mundo infinito, um mundo de sonhos, movidos por objetivos e realizações. O alfabetizador pode ser considerado o profissional mais importante que existe em termos sociais, pois é ele quem tem a responsabilidade bela e complicada de tentar modelar a sociedade, de criar pessoas melhores, de fazer com que aquela criança a que ensina ler e escrever seja responsável, cumpra suas obrigações e contribua para o futuro, mesmo que incerto de nossa nação. A leitura é um modo de comunicação muito antigo, é um modo de representar a vida através de símbolos e é papel do alfabetizador descodificar estes símbolos para o estudante. Sem alfabetização jamais teríamos médicos, jamais teríamos jornalistas, jamais teríamos presidentes, jamais teríamos sociedade. É impossível imaginar uma sociedade onde não haja comunicação, até mesmo os animais se utilizam de códigos para se instruírem, a alfabetização é o ponto de início para uma sociedade melhor e mais justa, não há profissional com missão tão dura, mas tão bela, pena que muitas vezes é esquecida por quem um dia foi alfabetizado, por quem um dia não era ninguém e se sentou em uma cadeira colocando a vida e seu futuro nas mãos de um desconhecido que recebera a missão divina de abrir-lhe as portas da vida. O alfabetizador é o alicerce que firma a obra mais importante que se pode construir, a vida! Que este profissional possa um dia receber a valorização que merece!

domingo, 27 de novembro de 2011

Futuro do Brasil: grandes profissionais e falta de estruturas

Analisando a realidade e os sonhos de alguns brasileiros podemos constatar: O Brasil será, num futuro bem próximo, um país com grandes profissionais nas áreas artísticas, científicas e tecnológicas, porém, continuará com uma desestrutura causada pelo presente. Abaixo explicarei o que quero dizer. Disse que o Brasil será um país com grandes artistas: os cursos de línguas, principalmente o inglês nos propicia a criar artistas de extrema qualidade, de renome nacional e internacional, como já disse em várias postagens anteriores e, por tocar no mesmo assunto, deverei repetir, já falei de Klara Castanho, já bastante conhecida no meio artístico como atriz mirim, creio que Klara não será apenas uma atriz nacional, tem capacidades de trabalhar longe do Brasil, fazer filmes em países como: Estados Unidos, Canadá e na Europa em geral, não deverá ficar presa apenas nas novelas da Rede Globo. Outra pessoa que já me referi muito é Júlia Gomes, cantora e atriz mirim, a Júlia não é cantora para fazer sucesso apenas no Brasil, com o inglês perfeito (que já possui) e compositores para criar músicas próprias, a garota não está em nível nacional, mas sim é lembrada internacionalmente, quando se fala em cantores infantis, pode ser em qualquer país do mundo, Connie Talbot e Júlia Gomes são nomes certos. Além disso, Júlia já venceu Connie, sendo eleita melhor cantora infantil do mundo, votada pelo público, em vários sites de relacionamento, Laura Fontana, que faz imitações de Lady Gaga, ao meu ver, tem mais sucesso se dançar ou interpretar, não muito para cantar, também é esperança de sucesso para o Brasil, não podemos esquecer de Guilia Soncini, que com voz firme, é revelação da música brasileira, cantando sucessos internacionais (a exemplo de Júlia e Laura), porém, não tem grande prestígio como as duas garotas (Júlia e Laura) citadas acima. Outro exemplo é a garota Bia Petentchuck, atriz mirim, revelação da Rede Globo. Existem muitos nesta área que fica difícil nomear todos. Com estes exemplos, puderam perceber que o Brasil terá futuro próspero nas artes em curto prazo. Mas, notou que todos os nomes são mulheres? Infelizmente a maioria da população brasileira cria dogmas ultrapassados, mas os consideram atuais, como por exemplo, denominar todos os homens que fazem sucesso de homossexuais, a falta de apoio familiar também impede que tenhamos mais artistas, a mudança de pensamentos é fundamental para desenvolver um país com mais oportunidades. Acima disse também que o Brasil abrigará grandes profissionais na área de ciência e tecnologia. Veja só: os jovens brasileiros estão mais sonhadores e com objetivos mais fortes, a concorrência em cursos de bacharelado tem crescido muito nos últimos tempos, principalmente na área das Engenharias. O que notamos com isso é um maior número de jovens se destinando a pesquisa e a área de licenciatura ficando cada vez mais escassa de profissionais. Se 25% dos jovens que sonham em cursar áreas de ciência e tecnologia forem bons profissionais estaremos muito bem servidos. A partir daí, constatamos que, de profissionais o Brasil estará bem servido, não dependendo mais de especialistas estrangeiros. O problema é a estrutura que estes profissionais encontrarão no Brasil para realizar com eficácia seu trabalho. No campo artístico, o Brasil conta com grandes empresários que investirão em jovens talentosos, porém, falta um maior apoio do poder público nesta área. No campo das ciências e tecnologias o Brasil tem muito material de pesquisa em áreas como Biologia, Oceanografia e Parapsicologia, mas precisa que as demais universidades sigam o exemplo da USP, criando laboratórios de pesquisa, que devem ser financiados também pelo governo federal. O Brasil precisa criar medidas de proteção aos seus recursos, a Floresta Amazônica é dotada de uma biodiversidade imensa, mas o Brasil prefere abrir as portas para estrangeiros levarem o que é nosso, o Brasil tem grandes áreas de mar e água doce, mas não tem profissionais e equipamentos especializados (em comparação com potências mundiais) para estudar com maior eficácia tais ambientes, o Brasil tem vários centros espíritas e igrejas evanngélicas, o que favoreceria a pesquisa transpessoal e parapsicológica, mas, por extrema hipocrisia, algumas dessas instituições preferem fechar as portas para pesquisadores e realizarem reuniões privadas. Aí se comprova que o Brasil precisa de estrutura de mudança de pensamentos para aproveitar os grandes profissionais que já temos e logo colheremos os frutos. 

sábado, 26 de novembro de 2011

Realmente, nunca é tarde para começar!

Há alguns dias, publiquei uma postagem de motivação dizendo que nunca é tarde para começar, dei o exemplo da Dona Rosa, minha aluna de Informática, de 64 anos, disse também que nunca é cedo para se fazer o que gosta e dei como exemplos as revelações infantis Klara Castanho (atriz) e Júlia Gomes (cantora e atriz). A postagem a que me refiro pode ser lida em: http://romesssa.blogspot.com/2011/11/nunca-e-tarde-para-comecar-e-nunca-e.html, porém, agora vou provar experimentalmente que aquilo que postei era verdade. No curso de Informática, meus alunos do 1º módulo fizeram uma prova, no entanto, a Dona Rosa não havia realizado a prova no mesmo dia que os outros alunos, por isso, precisei preparar outra avaliação para ela. As notas variaram de 7,5 á 9,5. Hoje, neste sábado (26/11/11), a Dona Rosa realizou sua avaliação. Antes de entregar o questionário a ela, perguntei se havia estudado e ela respondeu que estudou bastante. Então entreguei, confesso que tinha medo do que ela responderia, não poderia dar uma nota baixa para uma senhora.  Quase uma hora depois, ela me entregou a prova, ainda apreensivo, comecei a analisar suas respostas, resultado: 10,0! Fico pensando... quem diria eu ter que avaliar uma senhora de 64 anos que daria para ser a minha avó! A senhora não só tirou 10,0, como conseguiu a maior nota da turma (obs. todos os alunos são bem mais novos que ela, média: 18 anos)! Eu realmente, fiquei muito, muito contente! É realmente uma honra trabalhar com uma senhora que é 50 anos mais velha que eu e, ainda mais, ajudar a realizar seus sonhos. Vou tentar entrevistá-la, se conseguir, posto no blog semana que vem!

Parabéns, Dona Rosa!

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Fantasmas nos hospitais de Goiânia

Hoje (25/11/11), estava assistindo ao Jornal Anhanguera (o jornal que circula em Goiás) quando assisti a uma notícia no mínimo engraçada, mas, não muito feliz. O tema que os jornalistas se referiam era a saúde pública (aliás, um assunto bem comum em nosso dia-a-dia). Os repórteres estavam entrevistando algumas pessoas que aguardavam atendimento em um dos hospitais públicos de Goiânia, então a equipe do jornal colocou no ar uma reportagem que mostrava um CAIS, um lugar de atendimentos, parecido com um hospital, e, o que mais foi engraçado é que este centro de atendimentos tinha, teoricamente, um ginecologista, existia uma sala, um computador e os equipamentos para o ginecologista trabalhar, mas só faltava uma coisa, o médico. Isso mesmo, no papel o hospital tinha a especialidade médica Ginecologia, porém, a realidade era diferente. Em Goiás, todos os dias os jornais tratam do problema saúde, ontem (24/11/11), o problema era que a empresa que serve alimentos para o HUGO (Hospital de Urgências de Goiânia) havia parado de levar comida aos médicos, enfermeiros e profissionais de saúde pois o governo estava com dívidas ativas com a tal empresa. O governador de Goiás, Marconi Perilo faz um mandato péssimo, onde sobram críticas a saúde e a educação, seus ministros são péssimos, vou dar um exemplo: deputado Jânio Darrot (dono da fábrica de roupas Jean Darrot), até hoje, com quase um ano de governo, onde é secretário do governador só fez duas coisas: tirou foto dentro dos novos ônibus do governo e ficou sentado em sua confortável cadeira e ainda existe um boato muito grande de que ele concorrerá a prefeito na cidade de Trindade, em 2012. Pelo visto, não são só os hospitais que abrigam fantasmas em Goiás!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Agradecimentos

Gostaria de agradecer publicamente a cantora e atriz mirim, Júlia Gomes pela divulgação do post "Nunca é tarde para começar e nunca é cedo para agir" em sua página oficial no Facebook. A página de Júlia está situada em: http://www.facebook.com/pages/J%C3%9ALIA-GOMES/192079834195295 e o link da postagem já mencionada se encontra em: http://romesssa.blogspot.com/2011/11/nunca-e-tarde-para-comecar-e-nunca-e.html. O fato da divulgação só confirma o fato de que, Júlia Gomes, além de ótima cantora também respeita as pessoas que gostam de sua pessoa e de seu trabalho. Publicamente, posto o meu sincero Muito Obrigado!

Futuros desperdiçados

Nós vemos a cada dia pessoas que se despontam em suas áreas de atuação que são consideradas promessas ou até mesmo realidades no Brasil e no exterior, mas, muitas vezes, jogam uma vida pelo lixo, como se atirassem um papel de balinha em um cesto. Esse drama ocorre com mais frequência nos campos da televisão, música e esporte. O despreparo psicológico para lidar com a fama, com o dinheiro, com os fãs é um bom condutor de prodígios ao mundo das drogas, ao envolvimento com o crime, ao vício. Circulam boatos de que Zezé di Camargo e Luciano teriam brigados pois Luciano está dependente de drogas e não deseja se tratar. Porém, esta informação não é confirmada, mas, nós temos casos na vida real de quem, da noite para o dia ganha o mundo e num piscar de olhos jogam tudo fora. Nascida em 14 de setembro de 1983, em Londres, de uma família de classe média, Amy Winehouse ganhou fama internacional em pouco tempo de carreira, se tornando uma das maiores cantoras do mundo, porém, a brilhante cantora e ótima compositora morre aos 27 anos, e tudo indica que seja drogas (overdose). Perto de morrer, Amy já apresentava comportamentos estranhos, já tinha perdido sua beleza da juventude, já não fazia mais shows, pelo seu extremo descontrole sobre o palco, chegando a ser vaiada muitas vezes por seus próprios fãs. Entre suas principais composições, está Rehab (tradução do inglês: reabilitação), feita quando Amy se encontrava internada para tentar diminuir e extinguir o vício pelas drogas. O jogador de futebol Adriano, do Sport Club Corinthians Paulista também teve indícios de envolvimento com drogas e álcool, porém, felizmente, já voltou a jogar. Todas as quatro personalidades aqui citadas (Zezé di Camargo, Luciano, Amy e Adriano) são originários de famílias pobres, então fica uma prova evidente de que quando o sucesso se abre para pessoas pobres, é mais fácil perder tudo do que quando o caso ocorre com um rico ou filho de um. Os ricos parecem ter mais domínio e preparo para lidar com a fama e o dinheiro, o que, como já disse, falta nos pobres. Eu realmente espero que esta nossa nova geração de cantores brilhantes, atores fantásticos e jogadores incríveis tenham cabeça para não cair em caminhos ruins. O mundo é nosso, nossas atitudes farão o mundo, podemos ser quem quisermos, fazer o que quisermos, basta saber administrar nossas vidas, assim sendo, jamais teremos limites. 

Dupla Zezé di Camargo e Luciano, envolvidos em polêmicas e discussões.

Amy Winehouse, cantora de sucesso, morta com 27 anos, vítima dos vícios.
Adriano, atual jogador do Corinthians que já esteve envolvido em polêmicas referentes ao uso de drogas.



terça-feira, 22 de novembro de 2011

Fanatismo por religião, fraqueza mental

As religiões sempre tentaram explicar os mistérios além ciência, cada uma com seus dogmas e tradições. Porém, essas teorias para além ciência tem se tornado o braço de conforto do ser humano e isso já se estende por um bom tempo. O homem consegue encontrar na religião tudo o que não encontra em métodos convencionais, até aí, tudo bem, a religião é apenas uma forma de expressão ampla do ser humano. Porém o homem chega, muitas vezes a loucura para defender seus dogmas e suas crenças, essa necessidade compulsiva de zelar pelo que acha correto pode acabar gerando fraquezas mentais. Uma certa vez tive a oportunidade de ler uma reportagem sobre o preconceito religioso no Brasil e os números foram alarmantes: só em 2011, mais de 100 pessoas já foram assassinadas em todo o Brasil por conta do fanatismo religioso. O fanatismo é tanto que a pessoa chega ao ponto de se tornar um robô, um escravo programado para executar todas as vontades de seu líder religioso. O padre ou o pastor, muitas vezes, aclamados como santos colocam-se no comando de fiéis que, com o tempo vai desenvolvendo o fanatismo, até chegar ao ponto de matar, ou abster-se dos conhecimentos científicos. Muitas pessoas se encontram num nível de fanatismo tão elevado que se possuem uma doença acabam negando a ajuda médica acreditando que será curada por um ser superior num passe de mágica. A religião é um aspecto importante e vigente na história da humanidade, que, sim, faz bem ao homem, desde que este saiba moderá-la. Não se pode confundir crença com verdade, a crença sobre os mistérios da vida geram a religião, mas, esta deve andar lado a lado com a humanidade como um todo e jamais impor dogmas. Cada ser humano deve ser respeitado como um indivíduo com capacidades e limitações, qualquer coisa que fuja disso deve ser descartada.

domingo, 20 de novembro de 2011

Talentos e disposição

A vida é uma folha de papel, ao lado desta folha, existem vários lápis, alguns diferentes, outros não. A folha da vida pode, muitas vezes vir rasgada, manchada e  feia, mas jamais esta folha virá com incapacidade de ser pintada, ou pelo menos, modelada, talvez até fique estranha, mas a folha da vida nunca será inútil. Com esta pequena metáfora, abro agora esta postagem em meu blog. As pessoas são responsáveis pelo que causam a sua vida, as pessoas constroem a própria vida, não existem vidas inúteis, cada vida tem por si própria uma utilidade e, pode ter certeza que não estou falando que a utilidade da vida de muitas pessoas é simplesmente dar alegria a vida dos outros, isso provavelmente você já leu em algum e-mail, blog ou site. Fisiologicamente, as pessoas são iguais e não apresentam diferenças, todas as pessoas tem cérebro, todas as pessoas tem coração, todas as pessoas tem cabeça. Porém, espiritualmente, as pessoas não são iguais, pelo contrário, cada pessoa costuma ter uma aptidão diferente, cada indivíduo costuma pensar diferente, gostar de coisas e amar tal fato. E é este amor ao que faz que cria gênios, que cria estrelas, que cria ídolos, que criam mitos, com toda certeza, Albert Einstein, Charles Darwin, Sócrates, Hipócrates, e outros gênios que pisaram na Terra gostavam do que faziam, então faziam bem feito. A pessoa que não gosta do que faz, faz mal feito. Porém, o que acontece muitas vezes, é que este amor fica preso e com o tempo se perde (só lembrando, estou falando do amor que o homem tem pelo que faz), ou pelo menos, por fatos imprevisíveis não pode ser executado, então, a partir daí, surgem máscaras, máscaras que cobrem a verdadeira face da pessoa. Imagine uma pessoa que gostaria muito de morar em Nova York, pois acha que morar em Nova York lhe trará status e evidência social, mas não tem dinheiro para tal, então, arruma métodos de ganhar status social e ficar famoso perante a sociedade. Estes métodos apenas servem para cobrir a verdadeira vontade do indivíduo. Quando se é criança, os desejos, as vontades e paixões parecem se tornar mais evidentes, o que se não for modelado pelos pais (com apoio), no futuro se transformará em timidez, insatisfação com a vida, tristeza. Eu, particularmente, odeio aquelas pessoas que ficam dando palpites, as vezes, até maldosos sobre atitudes que deveria fazer. Eu não costumo contar o que farei para ninguém, muito menos para minha família, pois tenho os meios motivos, que, é claro, não revelarei por um blog. Para finalizar, só digo uma coisa, que até já disse em outras postagens: não ligue para os outros, eles não são nada, faça com que você seja o centro de sua vida, o mundo está cheio de otários que só servem para criticar e falar mal, não tenha de errar, afinal, o bom da vida é recomeçar, seja você mesmo, visite o seu interior, se descubra. E, novamente afirmo: Se 50% das no mundo pessoas desenvolvessem bem seus talentos, teríamos um mundo muito melhor. 

sábado, 19 de novembro de 2011

Adolescentes inúteis, sociedade perdida!

Hoje (19/11/11), em quanto cortava o cabelo, pudi presenciar uma deplorável situação. Um jovem, de 14, 15 anos foi questionado pelo cabeleireiro, que parecia conhecer o indivíduo. A pergunta foi: Você, fulano, continua mexendo com "torcida"? O rapaz imediatamente respondeu: Claro! Com certa implicância, o homem novamente o questionou: Você é esquadrão (se referindo a "torcida" organizada do Vila Nova)? O garoto imediatamente retrucou: Nem morto, sou força (Força Jovem Goiás, uma das facções mais perigosas de Goiás). Então, aí eu lhe pergunto: Este jovem produzirá alguma coisa para a sociedade? Ele irá se formar? Ele irá trabalhar? E, incrivelmente as respostas para essas perguntas são sim, e sabe o que ele irá produzir para a sociedade? Violência. Sabe em que ele irá se formar? No crime. Sabe em que ele irá trabalhar? Talvez no tráfico. Este jovem que com 15 anos só pensa em torcida é só mais um inútil para a sociedade intelectual. Não servirá para nada, será um imprestável. Não tem futuro! Ele estava com uma roupa horrível, uma expressão facial péssima. Quem me garante que não é um viciado em drogas? Mas uma vez digo, este jovem deve estudar em colégio público, sem a mínima instrução para fazer o garoto ser alguém na vida. E não pense só rico poderá produzir para a sociedade. Se o pobre tiver força de vontade e, realmente querer, mas, não é de falar '' eu quero'', mas sim de ir atrás e buscar seus objetivos, pode ter certeza, ele alcançará suas metas. Creio que o que falta, talvez, seja o incentivo de pais e professores afim de criar um futuro e um Brasil melhor. Se 50% das pessoas de nossa sociedade fizesse bem (ótimo) o que gosta de fazer, tenha certeza que nosso Brasil seria muito melhor.

Polícia fora da USP? Nem pensar!

Infelizmente, serei obrigado a concordar com algumas partes deste cartaz. É claro que não sou a favor da violência, mas, um drogado sem vergonha não pode estudar em uma universidade como a USP (e em nenhuma outra no mundo). A Universidade é, ou pelo menos deveria ser um lugar de estudos, e, a polícia não tem que ir embora e largar a USP para traficantes, bandidos e outras coisas mais coisa nenhuma! A polícia faz parte da segurança pública e sou completamente a favor que, em todas as vezes que se encontrar drogas com um estudante, que ele seja detido, levado a delegacia e se constatado que já é viciado, internar imediatamente em uma clínica de recuperação. Existem milhões de pessoas  Brasil a fora que dariam tudo para ter a oportunidade de estudar na USP e esses filhinhos de papai, drogados e sem vergonha que ganham o direito de estudar a custa do povo prefere ir para a faculdade fumar. É uma vergonha mesmo!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Nunca é tarde para começar e nunca é cedo para agir

Senhora estudando (Internet)
Tem muitas pessoas que acham que já estão velhas e não dão mais conta da vida. É fato que o envelhecimento biológico atrapalha o aprendizado, a compreensão, a desenvoltura entre outras coisas. Mas, é mito que a velhice impede as pessoas de estudar, entender e fazer atividades que um jovem comum faz. Eu sou professor de informática no Centro Espírita Apóstolo Paulo e tenho uma aluna de 63 anos, Dona Rosa é seu nome, e, confesso que é muito engraçado dar aulas para ela porque em informática existem nomes difíceis de se pronunciar (para um idoso), como hardware e software. Mas, o que é incrível nessa senhora é o fato de que ela diz querer estudar Informática para fazer faculdade de Filosofia a distância. Para quem acha que aos 63 anos a vida acabou, acabo de lhe dar um exemplo que demonstra o contrário. A vida deve ser aproveitada ao máximo e é o que é feito por crianças especiais que mesmo tão novas já são os melhores em suas áreas, não precisamos sair do Brasil para ter exemplos, em São Paulo, na Rede Globo, temos Klara Castanho, maior revelação da TV brasileira nos últimos temos, com apenas 11 anos já é fantástica no que faz, em São Paulo também temos Júlia Gomes, a menina meiga de 9 anos já é a maior revelação da música brasileira e até internacional nos últimos anos e mostrou que além de ótima cantora (perfeita, pra falar a verdade), também faz belíssimos papéis de novela, como a interpretação de Sofia em "A Vida da Gente". Essas duas crianças nos mostram que muitas vezes as pessoas se avaliam pelo curriculum e experiência profissional, deixando os valores naturais e os belos dons de lado. Se a pessoa, mesmo que criança, gosta de algo, faça! Hoje temos internet, monte um blog, um site e invista no que gosta. Pode ser passageiro, ou não, se posteriormente não gostar mais daquilo, para de fazer! As pessoas, de um modo geral devem aproveitar mais a vida fazendo o que gosta, pois aí sim, serão grandes profissionais! Parabéns a todos os que fazem isso.

Dona Rosa, estudante de Informática de 63 anos.

Klara Castanho, atriz mirim, revelação da TV brasileira,11 anos.

Júlia Gomes, maior revelação da música brasileira nos últimos tempos, 09 anos.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Violência Infantil: Já é comum

Os casos de violência infantil tem se tornado cada vez mais frequentes em nossos dias. Pode-se dizer que depois do Caso Isabella, a violência infantil cresceu muito. Quase que diariamente ligamos nossa televisão e ouvimos a mesma coisa, "criança é estrupada por pai, padastro, vizinho", seja quem for, ou pior "criança de tantos anos é assassinada por familiar". Qual é a vantagem de se assassinar uma criança, que, não pode se defender e não tem forças para atrapalhar relacionamentos? Hoje mesmo (17/11/11) ouvi no jornal do almoço da Rede Globo que uma criança que foi espancada pelo padastro acabou morrendo na UTI do Hospital de Urgências de Goiânia. Isso é estranho porque as crianças deveriam ser protegidas e não mortas, aliás, o que acontece muito frequentemente. Já passou da hora de se instituir prisão perpétuas para pessoas como Alexandre Nardoni e outros assassinos que nunca mais deveriam sair da cadeia, aliás, até deveriam, depois de 30 anos na prisão, eles podiam ser torturados e mortos, seria lindo! Eu fiquei tão contente quando saiu na internet que o Alexandre Nardoni tinha sido assassinado, achei ótimo, mas foi só boato, é melhor esperar uns 15 anos e depois matar ele, este não merece mais ficar vivo, a exemplo da esposa, Ana Carolina Jatobá, que diz que virou evangélica, ficou boazinha, poderiam matá-la também, mas, por favor, com extremos recursos de crueldade. Já passou da hora de dar um basta na vergonha que é a Violência Infantil. 



sábado, 12 de novembro de 2011

Sistema de cotas: vergonha!

Uma das maiores burrices proporcionadas pelo governo federal foi a medida preconceituosa e horrível do sistema de cotas. Analisaremos primeiro as cotas raciais, veja o que os donos do projeto querem dizer, na verdade:
- Os negros são mais burros do que os brancos, simplesmente pelo fato de serem negros, por isso, não tem capacidade de conseguir uma vaga na universidade. Por isso, como somos justos, é melhor abrir um projeto para dar essas vagas aos coitados negros, coitadinhos, sofreram tanto na escravidão, que este sofrimento abalou até a capacidade intelectual deles. Eles são negros, por isso, são deficientes e tem uma capacidade de compreensão menor do que dos outros. 
É ou não é um sistema preconceituoso?! Ora, não há pesquisa científica que diga que negros são mais otários, simplesmente por serem negros. Qual a justiça e ética deste sistema? Já o sistema de cotas para escolas públicas é uma medida idiota de alguns que tira a responsabilidade de educação do governo federal, estadual e municipal. Ao invés de o governo dar cotas aos "pobrezinhos" e "coitados" que estudam em escolas públicas, deveria dar educação de qualidade para que um aluno bom de colégio público conseguisse competir com um aluno médio de um colégio particular (para fazer compensar a educação particular). Com este sistema de cotas, as vagas de estudantes que mereciam são ofertadas a burros (em enorme maioria) que não estudaram , que chutaram as questões do vestibular (também em maioria, visto que muitos alunos de colégios públicos não ligam para os estudos, mas sim para a bandidagem) e que passaram pela injustiça de alguns no Brasil. Não adianta colocar um pano em cima do que está errado! A educação pública brasileira é horrível (isso todos já sabem), o governo só quer estatística para depois de quatro anos se eleger novamente. Uma vez conversei com uma mulher que disse que acha que as universidades federais deveriam ser destinadas apenas aos estudantes de escola pública. Se a universidade é federal, ela é de todos não é só de pobre e maloqueiro (em muitas vezes, é lógico que existem casos a parte). E, outra coisa, se a universidade federal for só para estudantes de escola pública, a educação superior pública será a mesma miséria que é a educação básica, com professores desinteressados e universidades caindo pedaços. As universidades federais não são assim, pois, a maioria de seus estudantes são de classe média ou ricos, conhecem seus direitos, sabem buscar o que querem. Novamente, repito a mesma coisa, um país que quer ser um dos maiores do mundo, não pode aceitar esse sistema de cotas otário e preconceituoso.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Quais são os motivos dos protestos da USP?

Invasores da USP comemorando alvará de soltura.
(Hélio Hilarião/FolhaPress)
Frequentemente, vejo noticias sobre a invasão de estudantes á Reitoria da Universidade de São Paulo. Porém, hoje (09/11/11) uma amiga e colégio disse para mim que a Rede Globo de Televisão, juntamente com a imprensa em geral estaria mascarando a invasão e jogando a culpa somente em cima dos estudantes, segundo ela, a invasão teria sido motivada por protestos contrários ao texto do novo Código Florestal, que está dando uma polêmica danada. Pelo o que eu entendi nas reportagens que assisti na TV, hoje uma prisão de estudantes que estavam usando drogas dentro da universidade e logo depois se iniciaram os protestos contra a reitoria, a presença da polícia e tudo mais. Pelo menos, isso é o que a televisão anunciou, não sei se realmente é verdade. No entanto, se essa invasão tiver sido motivada em protesto ao Novo Código Florestal (burríce, só beneficiará os velhos babões da política brasileira ricos, criadores de gado e corruptos) sou completamente a favor do protesto. Porém, se a invasão foi motivada pela prisão dos drogados na universidade, já acho um exagero essa invasão e dou apoio a polícia e ao Geraldo Alckmin. Hoje a tarde vi o programa do Datena e concordo com ele quando diz que existem muitos jovens querendo estudar e esses não valorizam a chance de estudar na melhor Universidade do Brasil. Mas acho, que a televisão deveria noticiar os fatos como realmente são, as emissoras de TV manipulam muito a população, querendo ou não, você também é manipulado (isso se assistir TV). A televisão anuncia (ou pelo menos deveria) a notícia, agora, se a notícia for falsa, a população terá falsa informação e fará um mal julgamento dos fatos. Precisamos de maior seriedade no trabalho jornalístico e, que esses fatos da USP tenham investigação séria e não voltem a ocorrer. 

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Violência entre "torcidas"?

Pâmela, torcedora do Goiás assassinada por futebol
Você está vendo esta jovem aí do lado? Então, ela foi assassinada em Goiânia, e o motivo não é drogas, nem acerto de contas, muito menos queima de arquivo nem latrocínio. O motivo é futebol. Todas as vezes em que Goiás e Vila Nova se enfrentam, Goiás vira um verdadeiro palco de apreensão, bem parecido com os campos de concentração nazistas na 2º Guerra, é que normalmente, alguém morre por decorrência da partida e de "torcedores" otários e completamente desprovidos de qualquer propriedade intelectual. Desta vez não foi diferente, os jornais de Goiás noticiam frequentemente casos de torcedores que são mortos por pertencerem a uma ou outra facção organizada. O caso foi o seguinte, Pâmela, torcedora fanática do Goiás, 17 anos, estudante e afiliada a Força Jovem (torcida organizada do Goiás Esporte Clube) namorava um outro torcedor do Goiás que foi fotografado, no dia do clássico Vila 2x3 Goiás ao lado de um caixão onde estava os nomes de todos os torcedores do Vila Nova mortos em confrontos de torcidas organizadas. E esta foto circulou pela internet e, chegou, é claro na mão de "torcedores" do Vila Nova Futebol Clube. Poucos dias depois, esses torcedores foram tentar matar o namorado da Pâmela, no entanto, ela foi assassinada, por "engano", com um (ou vários, não sei) tiro (s) na cabeça. Em qualquer outra parte do mundo, isso seria um absurdo, porém em Goiás, já se tornou frequente e várias pessoas morrem, frequentemente por rixas entre "torcidas" organizadas. E o pior é que essas pessoas (bandidos) não são torcedores de time algum, são torcedores da torcida organizada, que deveria torcer pelo seu time. A polícia diz que quem a matou foi um integrante da "torcida" organizada Sangue Colorado do Vila Nova. Esta torcida é nova e eu me lembro que quando ela foi inaugurada, uma pessoa, acho que era uma mulher foi a um programa de TV dizendo que essa torcida seria pacifica, não brigaria com ninguém, não mataria ninguém, resumindo, seria realmente uma torcida do Vila Nova. E agora um integrante desta torcida assassina uma jovem pois ela torcia pro Goiás e fazia parte da Força Jovem do Goiás. É logico que nem toda torcida, nem todos os membros da Sangue Colorado são bandidos e assassinos, porém, essa pessoa que matou a jovem sujou o nome desta facção, sujou o nome de Goiás e sujou o nome do futebol. Sou contra a extinção de torcidas organizadas, mas, sou a favor que elas sejam realmente torcidas e não redutos de traficantes, maloqueiros e drogados. Que este caso sirva de exemplo para uma população burra e sem caráter social que existe no Brasil. Um país que sediará Copa do Mundo, que abrigará Olimpíadas e que quer ser um país de 1º Mundo não pode abrigar pessoas que acham e vêem o futebol como princípio universal de tudo. Acho até que o Brasil deveria perder o direito de sediar a Copa, mas, isso, escrevo em outra hora!